Efluviação Ódica

 

(…)    A ação do Magnetismo não se resume à simples sugestão pela palavra, como julgam os inscientes que usam de expressões sem sentido concreto, para afirmarem sabedoria no que desconhecem.cairbar schutel

A ação magnética tem por fim concentrar e transmitir o fluido magnético, que é algo de poderoso, como são, por exemplo, os fluidos elétricos. Poder-se-ia dizer que o fluido magnético é um fluido elétrico atenuado e modificado pela vontade do operador.

As primeiras tentativas para a descoberta positiva, ou antes, objetiva, desse fluido, foram feitas pelo Comandante Darget, em 1883, e suas experiências foram repetidas pelo Dr. Baraduc. Os melhores processos empregados para a constatação do fluido magnético são os seguintes:

1.º – Colocar ambas as mãos dirigidas para a placa fotográfica, em plena obscuridade, durante quinze minutos de magnetização.

2.° – Colocar a placa sobre a fronte a 1 centímetro de distância, durante quinze minutos.

Estes dois processos são justamente os que estão mais isentos de objeções, e, por isso, são os que devem ser experimentados.

Conhece-se também o seguinte processo: após ter filtrado bem o banho revelador, põe-se o mesmo na banheira e nele se mergulha a placa fotográfica; esta, depois de haver sido banhada, de ter recebido o revelador, integralmente, é colocada em plena obscuridade, com o lado da gelatina para baixo e o vidro para cima (no banho); em seguida é magnetizada, pondo-se sobre ela as pontas dos dedos, durante quinze minutos.

Este modo de agir é sempre de bons resultados, mas não está livre de objeções, porque o próprio fluido magnético irradiado pelos dedos produz uma emissão turbilhonante, que modifica o revelador, ocasiona suspeitas e provoca objeções por parte dos inscientes.

Enfim, estas experiências, feitas com magnífico resultado, deram lugar a outras de maior importância ainda, nas quais se constataram fenômenos de alta significação espiritual.

A existência dos eflúvios está, pois, mais do que demonstrada:

1.° – Pelas descrições dos sujets magnetizados.

2.° – Pelas afirmações dos sensitivos, acordados, de Reichenbach.

3.° – Pelas experiências do Dr. Maxwell.

4.° – Pelas experiências de De Rochas, controlando a existência e a cor do eflúvio por meio da eletricidade e do espectroscópio.

5.° – Por meio de fotografias espontâneas de duplos dos vivos.

6.° – Pelas efluviografias do Dr. Luys e outros pesquisadores.

Estes testemunhos são concordantes e vêm de observadores que trabalharam em condições diversas: os rigorosos resultados obtidos nos garantem a existência incontestável dos eflúvios, que escapam do organismo em certas condições.

Como se vê, o Espiritismo é um campo aberto a novos estudos de fisiologia, dos quais os senhores médicos não podem prescindir, sob pena de quererem persistir na ignorância dos novos descobrimentos, atitude sempre condenável, tanto mais que estas descobertas vêm dar uma nova extensão à Ciência, chamada, como disse Allan Kardec, para a constituição de uma nova Gênese.

Fonte:

“A Vida no Outro Mundo”

De: Cairbar Schutel

1932

Capítulo: VII

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.