Nos momentos difíceis: Trabalho, solidariedade e tolerância

Nos momentos difíceis: Trabalho, solidariedade e tolerância

Felipe Estabile Moraes

Encontramos na “Biografia do Sr. Allan Kardec”, publicada na Revista espírita de  Maio de 1869, a orientação de que o Codificador “Em sua bandeira,  inscrevera o mestre estas palavras: Trabalho, solidariedade, tolerância. Sejamos, como ele, infatigáveis; sejamos acordemente com os seus anseios, tolerantes e solidários e não temamos seguir-lhe o exemplo, reconsiderando, quantas vezes forem precisas, os princípios ainda controvertidos. Apelemos ao concurso e às luzes de todos. Tentemos avançar, antes com segurança e certeza, do que com rapidez, e não ficarão infrutíferos os nossos esforços se, como estamos persuadidos, e seremos os primeiros a dar disso exemplo, cada um cuidar de cumprir o seu dever, pondo de lado todas as questões pessoais, a fim de contribuir para o bem geral.”

Em momentos difíceis, como o que estamos vivendo hoje no planeta Terra, em sua fase de transição de “Mundo de Provas e Expiações’ para o “Mundo de Regeneração”, e em especial no Brasil, o “Coração do Mundo, Pátria do Evangelho”, é imperioso observamos o lema de Allan Kardec, em nossa vida.

 

Precisamos trazer à mente e ao sentimento a necessidade de trabalharmos incansavelmente em favor da nossa evolução espiritual. Termos solidariedade com aqueles que ombreiam conosco a jornada. Tolerância com todas as criaturas, reconhecendo as diversas etapas evolutivas em que nos encontramos.

 

Emmanuel, na mensagem “Trabalho, solidariedade, tolerância” (Mensagem psicografada por ocasião do 2º Congresso Espírita do Estado de Minas Gerais), publicada no livro “Mentores e Seareiros” , nos alerta:

 

“Allan Kardec, o Apóstolo, foi claro em suas linhas primordiais, na edificação Doutrinária.

Nosso esquema é — TRABALHO.

Nosso lema é — SOLIDARIEDADE.

Nossa senha é — TOLERÂNCIA.

(…)

Não olvideis! A nossa tarefa não é tão somente aquela da demonstração positiva da sobrevivência do homem além da morte, mas, acima de tudo, é a obrigação de materializarmos, cada dia, a essência dos ensinos cristãos em nossas vidas, convertendo o Espiritismo, sob a égide do Evangelho de Jesus, na religião da paz e da felicidade para o mundo inteiro.

 

 

E perguntamos a nós mesmos: qual tem sido o nosso esquema? O nosso lema? A nossa senha?  É preciso que vivenciemos as provas e experiências do mundo das formas. Entretanto, de que forma o fazemos, considerando o conhecimento Espírita que temos? Esta é uma reflexão fundamental para os dias de hoje. Nos envolvemos nas notícias, no cotidiano e sentimos as dificuldades. Paramos para pensar: estamos materializando a essência do dos ensinos cristãos, à luz da Doutrina Espírita?

Novamente buscamos Emmanuel, no Livro Luz no Caminho, com a mensagem também denominada “Trabalho, solidariedade, tolerância”

O trabalho edifica.

A solidariedade aperfeiçoa.

A tolerância eleva.

 

Trabalhando, melhoramos a nós mesmos.

Solidarizando-nos, enriqueceremos o mundo.

Tolerando-nos, engrandeceremos a vida.

 

Para trabalhar, com êxito, é necessário obedecer a lei.

Para solidarizar-nos, com proveito, é indispensável compreender o bem e cultivá-lo.

Para tolerar-nos, em sentido construtivo, é imprescindível amar.

 

Em vista disso, o Mestre Divino, há quase dois milênios, afirmou para o mundo:

  “Meu Pai trabalha, até hoje, e eu trabalho também.” ( † )

  “Estarei convosco até o fim dos séculos.” ( † )

  “Amai-vos, uns aos outros, como eu vos amei.” ( † )

 

Trabalhemos, então, construindo.

Solidarizemo-nos, beneficiando.

Toleremo-nos, amando sempre.

 

Vinculada aos fundamentos divinos, a sublime trilogia da Allan Kardec é plataforma permanente, em nossos círculos doutrinários, constituindo lema substancial que não pode morrer.”

É um convite para agirmos não apenas na instituição espírita onde damos a nossa cota de cooperação e onde temos a oportunidade do aprendizado. É um convite para que tenhamos o lema de Kardec em todos os momentos de nossa vida. E, em especial, naqueles mais difíceis, quando colocamos a prova os nossos  aprendizados e as conquistas amealhadas ao longo de nossas experiências evolutivas.

Assim, devemos estar atentos às circunstâncias em que estamos envolvidos em nossa vida. Certos de que o Governador Espiritual do Planeta está na condução dos processos quer permitem a nossa redenção espiritual.

Vale relembrar a sua consoladora, acolhedora e carinhosa orientação aos discípulos, no Evangelho de João, Capítulo 14:14: “Não se turbe o vosso coração. Vós que acreditais em Deus; crede também em mim.

Sigamos como Cristo, com trabalho, solidariedade e tolerância!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.