Trabalhadores Espíritas

TRABALHADORES ESPIRITAS

             Reflexões sobre Trabalho Espírita

            Definição, finalidade, custo benefício (visão doutrinário evangélico:

 

A. Aplicação das forças e faculdades hu­manas para alcançar um determinado fim;

 B. Atividade coordenada, de caráter físico e/ou intelectual, necessária à realização de  qualquer  tarefa,  serviço  ou empreendimento…

(Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa)

C. Trabalho é toda ocupação útil.

                            (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Parte 3, cap. 3, perg. 675)

 D. O trabalho é Lei da Natureza, por isso mesmo que constitui uma necessidade, e a civilização obriga o homem a trabalhar mais, porque lhe aumenta as necessidades e os gozos.

                               (Allan Kardec, O Livro dos Espíritos Parte 3, cap. 3, perg.674 )

E. O trabalho é a honra, é a dignidade do ser humano. (…) é também um grande consolador, é um preservativo salutar contra as nossas aflições, contra as nossas tristezas. Acalma as angústias do nosso espírito e fecunda a nossa inteligência.(…) é sempre um refúgio seguro na prova, um verdadeiro amigo na tribulação. (…) é a comunhão dos seres.

(León Denis – Depois da Morte, cap. 52 )

TRABALHO

Em todos os recantos, observamos criaturas queixosas e insatisfeitas.

Quase todas pedem socorro. Raras amam o esforço que lhe foi conferido. A maioria revolta-se contra o gênero de seu trabalho.

Os que varrem as ruas querem ser comerciantes; os trabalhadores do campo prefeririam a existência na cidade.

O problema, contudo, não é de gênero de tarefa, mas o de compreensão da oportunidade recebida.

De modo geral, as queixas, nesse sentido, são filhas da preguiça inconsciente. É o desejo ingênito de conservar o que é inútil e ruinoso, das quedas no pretérito obscuro.

Mas Jesus veio arrancar-nos da “morte no erro”. Trouxe-nos a bênção do Trabalho, que é o movimento incessante da vida.

Para que saibamos honrar nosso esforço, referiu-se ao Pai que não cessa de servir em sua obra eterna de amor e sabedoria e à sua tarefa própria, cheia de imperecível dedicação à Humanidade.

Quando te sentires cansado, lembra-te de que Jesus está trabalhando. Começamos ontem nosso humilde labor e o Mestre se esforça por nós, desde quando?

(Emmanuel, Francisco Cândido Xavier, Caminho, Verdade e Vida, cap. 4)

 G. “E Jesus lhes respondeu: Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também.”

(João, 5: 17)

Finalidade:

 A. “O trabalho reajusta as forças do espirito”

(Emmanuel, Francisco Cândido Xavier, Dicionário da Alma, verbete: Trabalho)

 

B. “O homem quintessencia o espírito pelo trabalho e tu sabes que só mediante o trabalho do corpo o Espirito adquire conhecimentos.”

(Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Prolegômenos, pág. 49-50. FEB.)

 

C. “Por ordem de Deus, os Espíritos trabalham pelo progresso de todos, sem exceção. Fazei o mesmo, vós outros, espiritas.”

(São Luiz, Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, Parte 2, cap. 31, item Vl)

 D. “É pelo trabalho que nos despojamos, pouco a pouco, de nossas imperfeições.(…) aprimoramos faculdades e crescemos em conhecimento e sublimação, através do serviço…”

(André Luiz, Francisco Cândido Xavier, Entre a Terra e o Céu, cap. 8, pag 53)

 E. “Disse Deus ao homem: Tirarás da Terra o seu alimento, com o suor do teu rosto. Admirável figura, que pinta a condição em que ele se encontra neste mundo, tem de progredir em tudo, pelo esforço do trabalho. Se lhe dessem as coisas inteiramente prontas de que lhe serviria a inteligência? Seria como um estudante cujos deveres um outro faça.”

(Allan Kardec, O Livro dos Médiuns, cap.: XXVI, item 294, sub-item 28.)

 F. “Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.”        (Mateus, 6:33)

 

Custos e Benefícios do Trabalho:

 A. “Para aquele que usa de suas faculdades com fim útil e de acordo com as suas aptidões naturais, trabalho nada tem de árido e a vida se escoa mais rapidamente. Ele lhe suporta as vicissitudes com tanto mais paciência e resignação, quanto obra com o fito da facilidade mais sólida e mais que espera”.                      

( Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Parte 4, cap.1, perg. 943)

 B. “Todos vós, homens de fé e de boa-vontade, trabalhai, portanto, com ânimo e zelo na grande obra da regeneração, que colhereis pelo cêntuplo o grão que houverdes semeado. Aí dos que fecham os olhos à luz! Preparam para si mesmos longos séculos de trevas e decepções. Aí dos que fazem dos bens deste mundo a fonte de todas as suas alegrias! Terão que sofrer privações muito mais numerosas do que os gozos de que desfrutaram! Aí, sobretudo dos egoístas! Não acharão quem os ajude a carregar o fardo de suas misérias”.

(São Luiz, Allan Kardec, O Livro dos Espíritos, Parte 4, cap.2, perg. 1019)

 C. “Não possuirás ouro, nem prata, nem cobre, em vossos cintos, nem alforjes para o caminho, nem duas túnicas, nem alparcas, nem bordão; porque digno é o operário do seu alimento.”                        (Mateus, 10:9 e 10)

 E. “É necessário que ele cresça e que eu diminua.”           (João, 3:30)

Até a próxima reflexão. Beto Costa

Anúncios

2 Respostas para “Trabalhadores Espíritas

  1. No trabalho, cumprir a tarefa com empenho e carinho também é o exercício da resignação.

  2. Caro Beto, Auta de Souza nos diz: mãos no trabalho é a prece muda!!!
    Até a próxima, Raquel.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s